Interações mente-corpo

A mente e o corpo interagem de uma forma tão poderosa que ambos podem afetar a saúde de uma pessoa. O sistema digestivo é altamente controlado pela mente (cérebro). Ansiedade, depressão e medo afetam drasticamente a função deste sistema ( Considerações gerais sobre o sistema digestivo). O estresse social e psicológico pode engatilhar ou agravar uma […]

00
O corpo explica

A mente e o corpo interagem de uma forma tão poderosa que ambos podem afetar a saúde de uma pessoa. O sistema digestivo é altamente controlado pela mente (cérebro). Ansiedade, depressão e medo afetam drasticamente a função deste sistema ( Considerações gerais sobre o sistema digestivo). O estresse social e psicológico pode engatilhar ou agravar uma grande variedade de doenças e distúrbios, como diabetes mellitus, hipertensão arterial e enxaqueca. No entanto, a importância relativa dos fatores psicológicos varia bastante entre diferentes indivíduos com o mesmo problema.

A maioria das pessoas, baseando-se na sua intuição ou na sua experiência pessoal, acredita que o estresse emocional pode precipitar ou alterar o desenvolvimento de doenças físicas ainda mais graves. Não é claro como esses fatores de estresse atuam. É óbvio que as emoções podem afetar algumas funções corporais, como a frequência cardíaca, a pressão arterial, a transpiração, os padrões de sono, a secreção de ácidos gástricos e a frequência das evacuações intestinais, mas outras relações são menos óbvias. Por exemplo, apenas agora começaram a ser identificadas as vias e os mecanismos responsáveis pela interação entre o cérebro e o sistema imunológico. É surpreendente que o cérebro possa alterar a atividade dos leucócitos (glóbulos brancos) e, por conseguinte, a resposta imunológica, porque os glóbulos brancos se deslocam pelo corpo através do sangue ou dos vasos linfáticos e não estão ligados aos nervos. No entanto, foi demonstrado que o cérebro se comunica com os leucócitos. Por exemplo, a depressão ( Depressão) pode inibir o sistema imunológico e tornar a pessoa mais propensa a determinadas infecções, como o resfriado comum.

O estresse pode provocar sintomas físicos, mesmo não existindo uma doença física, porque o corpo responde fisiologicamente ao estresse emocional. Por exemplo, o estresse pode causar ansiedade, que por sua vez ativa o sistema nervoso autônomo ( Considerações gerais sobre o sistema nervoso autônomo) e os hormônios, como a epinefrina, para que aumentem a frequência cardíaca, a pressão arterial e a quantidade de suor. Desta forma, o estresse pode provocar espasmos musculares, que provocarão dores no pescoço, nas costas, na cabeça ou em outros locais.

A interação mente-corpo é uma via de mão dupla. Não só os fatores psicológicos podem contribuir para o início ou o agravamento de vários distúrbios físicos, como as doenças orgânicas também podem afetar a forma de pensar ou o estado de ânimo. A depressão é habitual nos indivíduos com doenças físicas de risco à vida, recorrentes ou crônicas. O estado depressivo pode piorar os efeitos da doença física, aumentando os problemas do indivíduo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

No comments found.

Veja mais na categoria

Power by::